SPLA : Portal da diversidade cultural
Moz'Art

94 Candidaturas na Final do Concurso “Flores que Nunca Murcham”

Gênero : Comunicados
Contacto David Bamo
Rúbrica : Literatura
Publicado em : 24/05/2017
Fonte : SóArte Media

Compartilhe :

Um total de 94 candidaturas foram submetidas ao júri do Concurso de Literatura para Crianças – "Flores que Nunca Murcham". Os trabalhos foram enviados por alunos de três escolas e de uma casa de acolhimento para a infância.
O júri e a organização do concurso fazem um balanço positivo da primeira fase do mesmo e consideram satisfatório o nível de participação dos petizes. "O número satisfaz a nossa expectativa na medida em que é a primeira edição deste concurso, e não esperávamos uma adesão tão grande e significante, sobretudo vinda de Escolas sem tradição na matéria e da distribuição por zonas ser diversa. Avaliávamos a primeira fase do concurso como positiva, de aprendizagem, muito intensa e de escolha de experiências, tendo havido contacto com escolas, e o púbico em geral", disse Mauro Brito, da Escola de Artes Xiluva, entidade organizadora do concurso.
Para Mauro Brito "julgamos que o concurso está a ter um impacto bom, na medida em que coloca a possibilidade de descoberta de talentos e os que já vinham escrevendo, uma oportunidade para divulgar o seu trabalho e colher mais subsídios, devemos considerar que tem havido poucos concursos dedicados às crianças. Abre uma nova possibilidade e oportunidades para aprender".
Os resultados finais foram anunciados no dia 22 de Maio do corrente ano, na sede da Escola de Artes Xiluva, na cidade de Maputo. A premiação dos vencedores vai acontecer no contexto do Festival do Dia Internacional da Criança, organizado igualmente pela escola, no dia 10 de Junho.
O júri do concurso é composto por duas personalidades ligadas a literatura e um professor associado à Escola Xiluva. Os autores dos 20 trabalhos pré-selecionados (6 dos melhores) terão oportunidade de receber orientações para a melhoria dos respectivos trabalhos, em sessões coordenadas pela escola.
Esta é uma iniciativa da Escola de Artes Xiluva que pretende ser, além de inovadora, contínua no processo de transformação de uma sociedade juvenil mais proactiva do país.
A Escola de Artes Xiluva é uma instituição estabelecida há um ano pela artista e pedagoga Melita Matsinhe, e está virada para a formação de crianças e adultos em matéria de artes (música, dança, literatura, desenho etc.)

Deixe um comentário !

Deixe-nos as suas impressões, comentários, sugestões, para melhorar o novo web site do Sulplaneta. Não hesite a reportar qualquer bug que podia encontrar.

Parceiros

  • Arterial network
  • Iverca